maio/05

Ficcionando Entrevista #014

Como as entrevistas estavam um pouco atrasadas, hoje nós trazemos mais uma.

Desta vez, nós conversamos com a Sookie, autora que foi Destaque em Abril. Adoramos o resultado, e queremos adotar a Sookie! Hahaha

  


  
⦁ Ficcionando Pergunta: Há quanto tempo escreve? Como começou?

Sookie: Eu escrevo desde os dez ou onze anos, pelo menos que eu me lembre. Comecei a escrever porque era absolutamente viciada nos filmes de Piratas do Caribe, e o terceiro filme era recém-saído. Como o terceiro filme termina dando uma introdução à fonte da juventude, foi o que eu escolhi para começar. Escrevi no computador, mas perdi os arquivos faz tempo. Pena, porque devia estar muito engraçada. Eu sempre gostei de ler bastante, então não demorou para eu começar a pensar em outras coisas para escrever. Eu tinha um grupo de amigas, e não sei como começou tudo isso, mas eu costumava escrever fics em que a gente ia para Londres e encontrava o McFLY. Daquelas bem clichês mesmo, com muito drama, uma engravidava, a outra era traída e fugia pra outro país. Eu tinha uns doze anos na época e achava o máximo. Até hoje tenho os cadernos com essas fics escritas, as vezes eu releio elas e fico rindo sozinha. Na verdade, eu tenho uns trezentos cadernos com fics escritas, porque sempre escrevo primeiro no caderno e depois passo pro computador, o que é uma forma até de desenvolver mais algumas cenas.

  
⦁ Ficcionando Pergunta: Quais as preparações que você faz antes de começar uma fic? Escreve um roteiro, procura por dreamcast, cria o background dos personagens ou não faz nada disso?

Sookie: Então, depende muito. As vezes o plot inicial da fic me vem do nada e eu começo a escrever, as vezes eu to com mais paciência e construo um roteiro beeem direitinho e bem bonito. Eu não costumava escrever roteiro de nada, ia na louca mesmo, começava a escrever e via aonde isso me levava. Mas hoje em dia eu vejo o quanto é importante você construir pelo menos um esqueleto da história, até para não se perder nela ou colocar algo repetido ou sem conexão com o tema. Eu sou a louca do Dreamcast, amo fazer. As vezes passo horas e horas procurando uma pp ou um pp, as vezes nem encontro. Tipo o Nikolai de Bad Moon Rising. Até hoje eu não encontrei alguém que eu olhe e pense “caramba, é ele. Esse cara nasceu pra ser o Nikolai”. Pra ser sincera, só vim encontrar a Arya alguns meses atrás, e mesmo assim eu ainda não to certa que é a Daisy Ridley. Quanto a background dos personagens, eu só faço o básico. O resto eles próprios me contam. Exemplo, eu não sabia de nada do background dos Ives quando criei eles, mas agora eu escrevi alguns meses atrás sobre a mãe deles, que era uma cigana. Então depende muito, mas geralmente os próprios personagens me contam.

 

 
⦁ Ficcionando Pergunta: Como surgiu a ideia para Bad Moon Rising? Por que decidiu escrever sobre o tema?

Sookie: Bad Moon Rising era pra ser uma coisa, mas virou outra totalmente diferente. Então, eu tinha acabado Clã da Meia Noite faziam uns dois meses, e estava naquela depressão pós-término, sabe? Eu tenho esse filme que é um dos meus favoritos, O Lobisomem, um filme de 2010 com o Benicio Del Toro. Eu sempre quis escrever algo com lobisomens, então pensei “tá, eu posso me basear nesse filme e tirar algo legal de lá”. Terminou que a única coisa que eu me baseei foi a época e os lobisomens. Porém, eu sempre gostei do tópico de incesto, e ele entrou na história tão naturalmente que parecia que tinha sido uma primeira ideia minha. É como eu disse, as vezes os próprios personagens contam as backgrounds deles. Bad Moon Rising foi a segunda história que eu escrevi sem fazer roteiro de nenhum tipo na minha vida, e terminou sendo uma das minhas favoritas. Me apeguei muito aos personagens, às histórias de vida deles.

  
⦁ Ficcionando Pergunta: Bad Moon Rising tá quase no final, né? Dá um spoiler para gente sobre o que vai acontecer? (Prometemos não contar para ninguém!)

Sookie: Okay, vou dar um spoiler beeeem tenso. Às vezes, o que tá sendo mostrado não é o que parece ser. Só se lembrem dessa frase, ela será necessária no futuro.

  
⦁ Ficcionando Pergunta: Algum personagem seu é inspirado em alguém que você conhece, ou já escreveu alguma cena baseada em alguma situação que viveu?

Sookie: Eu sempre penso que todos os personagens que eu escrevo tem pelo menos alguma parte mínima de mim mesma. Quanto a escrever algum personagem baseado em alguém que conheço, isso aconteceu apenas no começo, quando eu escrevia fics com as minhas amigas. Mas mesmo assim eu podia perceber naquela época que os personagens começavam a se transmutar e a ficarem diferentes delas, quase adquirindo uma personalidade própria. Foi aí que comecei a parar de escrever personagens baseados nelas e comecei a criar meus próprios personagens. Eu apenas escrevi uma cena baseada em uma situação que realmente aconteceu, mas foi algo que me contaram. Uma cena que um dos meus pps descobre que a quase noiva dele estava traindo-o com outro cara. Achei a forma que a pessoa contou muito boa e mudei algumas coisas ao passar para a fic.

  
⦁ Ficcionando Pergunta: A primeira versão de Clã da Meia Noite foi escrita em 2012. Enquanto você reescreve a história consegue notar o quanto você evoluiu como escritora? A você do passado escreveu algo que a você de agora não escreveria?

Sookie: Nossa, com certeza. Eu vi muito material inútil de cenas de “encher linguiça” na primeira versão de Clã da Meia Noite, coisa que me incomodou muito e que agora estou dando uma poda. Fora que eu ainda não dava uma introdução a certos acontecimentos e eles iam muito rápido, deixando o capítulo com falta de conteúdo. Estou consertando tudo isso e irei ver quando poderei postar os capítulos. A minha eu de hoje com certeza não escreveria Clã da Meia Noite, pelo menos não do jeito que ela era. Por isso estou mudando tanta coisa. Mas não tem como não amá-la, porque querendo ou não, CMN foi parte do meu desenvolvimento e da escritora que eu sou hoje.

  
⦁ Ficcionando Pergunta: Como faz para se manter inspirada? Como se livra dos tenebrosos bloqueios?

Sookie: Antigamente quando eu tinha bloqueios, esperava pacientemente até eles decidirem ir embora. Hoje em dia eu tento forçar a escrita um pouquinho, porque as vezes eu pego um jato propulsor e escrevo pelo menos um pouco. Quando tenho bloqueio em alguma cena específica, procuro ir escrevendo outras até conseguir desenvolver aquela. As vezes forçar muito não ajuda, e você acaba escrevendo algo muito inferior ao que você realmente escreve, e isso faz eu me sentir mal. Por isso estou sempre reescrevendo as coisas. Quando estou com bloqueio na fic inteira, aí eu vejo filmes ou leio coisas sobre o assunto, sempre pula aquela ideiazinha do nada e você fica tipo “bem, eu poderia desenvolver isso e colocar na fic de algum modo”.

  
⦁ Ficcionando Pergunta: Quantas fics você já escreveu? Qual você mais gostou de escrever?

Sookie: Fui ver na minha pasta do computador e tinham vinte e duas, contando com as não terminadas. Fora as do caderno que eu tenho, então acho que umas trinta. Se for contando apenas terminadas, acho que escrevi umas cinco porque sou muito procrastinadora. Triste. Eu não consigo escolher apenas uma favorita, então uma das que eu mais gostei de escrever, além de Bad Moon Rising, foi uma short da fanfic das coletâneas que era de Gotham, Fire and Gasoline. Eu me apeguei muito aos personagens, coisa que nunca havia acontecido comigo em uma short. Também contaria uma das fics que estou escrevendo no momento, Like Minds. Estou amando muito escrever ela porque sinto que é algo totalmente diferente de tudo que venho escrevendo esses anos., além de ser algo que venho desenvolvendo bem.

  
⦁ Ficcionando Pergunta: Já tem alguma história nova planejada? Conte mais.

Sookie: Com certeza! Tenho alguns projetos em conjunto com uma amiga minha, algo que vai sair muito em breve se a gente não procrastinar e se ficarmos focadas. Fora isso, tenho Like Minds, um romance/suspense pós-segunda guerra. Like Minds é uma das histórias feitas com um roteiro bonitinho e bem feito, então é algo que vem ajudando muito a desenvolvê-la. Porém, só irei postá-la após terminá-la. Venho pensado em escrever algo estilo Downton Abbey, uma série que eu estou assistindo e que estou apaixonada. Até porque amo história de época e ela seria um veículo perfeito de pesquisa. Mas vou pensar direitinho nisso.

  
⦁ Ficcionando Pergunta: Para finalizar, deixa um recadinho para as suas leitoras e um convite para mais pessoas conhecerem suas histórias.

Sookie: Gente, eu só tenho que agradecer a todas vocês por me acompanharem até aqui. Tem sido um caminho longo e difícil, mas eu não pretendo desistir e não pretendo deixar nada me impedir de escrever, porque é algo que eu amo muito. É só o que posso dizer, e espero que seja o bastante. Quanto a quem não leu minhas histórias ainda, gente, me deem uma chance hahaha prometo não decepcionar!

  


  

   Sookie – a Autora Destaque de Abril de 2017 no Ficcionando – é autora de Bad Moon Rising, Clã da Meia Noite e Cruel.

  

Postado por Ficcionando em 05,maio,2017---Sem Coment|Categoria: Entrevista


0 Coment.

Comente aqui!


FICCIONANDO |TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | 2015